You are hereCONTESTES DE VHF NO RIO DE JANEIRO

CONTESTES DE VHF NO RIO DE JANEIRO

  • strict warning: Only variables should be passed by reference in /home/dxwatch/public_html/drupal6/sites_content/all/modules/captcha/captcha.inc on line 61.
  • strict warning: Only variables should be passed by reference in /home/dxwatch/public_html/drupal6/sites_content/all/modules/captcha/captcha.inc on line 61.

PorPY1ZV-0 - Enviado em 17 June 2010

 

CB/CSA 144  E O VHF NO RIO DE JANEIRO

 

Ao que parece a moda pegou definitivamente no Rio de Janeiro, após intenso trabalho de mais de 5 anos, quando no já distante CB144 de 2005 quando até então o Rio de Janeiro era um solo infértil no VHF DX, após muito tempo de vanguarda nos anos 60,70 e 80 o Rio de Janeiro vinha sendo objeto de chacota, sinônimo de desorganização e de até "incompetência", e o pior que com razão.

 

Para confirmar vamos aos números do CB 144 que estão postados no site do organizador do conteste o GBVU DX, ( www.gbvudx.qsl.br ):

 

Total de Estações Participantes no Estado de:    Total de Estaciones Participantes en Estado de:   

CCV2001

CCV2002

CB144 2003

CB144 2004

CB144 2005

CB144 2006

CB144 2007

CB144 2008

CSA144 2009

Paraná

7

68

46

29

29

17

20

28

21

Rio Grande do Sul

0

2

6

0

0

1

3

2

7

Santa Catarina

0

14

12

9

8

9

20

24

19

Na região Sul

7

84

64

38

37

27

43

54

47

Espírito Santo

0

0

0

0

0

1

1

1

1

Minas Gerais

2

11

6

7

13

20

17

22

25

Rio de Janeiro

0

1

2

1

3

3

23

37

27

São Paulo

46

84

85

82

90

74

103

117

79

Na região Sudeste

48

96

93

90

106

98

144

177

132

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Total de estados brasileiros participantes (logs válidos)

6

9

11

10

9

11

12

12

13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Total de estações participantes no Brasil (logs válidos)

68

217

201

187

185

155

257

255

200

 

 

Estou retirando somente os dados que nos são relevantes, e como podem observar até 2006 quando efetivamente foi a primeira operação com uma equipe e expedição no Rio de Janeiro a ZZ1SBB do Rio Dx Group tínhamos resultados dignos de risada, um estado com mais de 3000 radioamadores colocarem 3 radioamadores ativos em uma competição do porte do CB 144 é piada mesmo, isso da 0,1 %  ou seja, nada.

 

Com o trabalho iniciado em 2005 em após desses três participantes PY1DGV, PY1NB e PY1ZV os dois últimos paralelo a um trabalho para divulgação do conteste, também iniciaram os trabalhos do Rio Dx Group, ou seja, a história do RIO DX se confunde com o conteste CB/CSA 144 e o próprio VHF DX moderno no Rio de Janeiro.

 

Em 2006 começou efetivamente o trabalho para a demonstração que era possível participar de um conteste a nível nacional em VHF aqui no RJ e com o slogan "EXISTE VIDA ALÉM DA REPETIDORA" foi iniciado um projeto de uma operação portátil em Petrópolis pelo Rio Dx Group , e que de cara demonstrou a vocação DX do estado com resultados muito significativos para ao time da ZZ1SBB conseguindo 76.590 pontos  em 14 contatos válidos dos 22 executados, mais ficando com o segundo, terceiro e quinto QSO mais distante (http://www.gbvudx.qsl.br/sites/default/files/concursos/resultados/cb144/10contcb1442006.xls) isso somente pois tivemos dois qso's (um cw e outro em SSB) com a PP5TR anulados.

 

Com esta demonstração de força para o VHF DX fluminense e com muito trabalho de divulgação tivemos um crescimento de participações de três para vinte e três estações em 2007, o exemplo da ZZ1SBB foi seguido pela AFRR que apresentou também uma equipe a ZW1WAF, com PY1PDF e PU1SGA, juntaram-se ao RIO DX GROUP na cruzada, com a operação que foi a sua mais emocionante expedição do grupo até hoje a ZW1TT que atingiu o contato com a maior distancia da edição do CSA 144, e o VF F,uminense  ainda foi reforçado pelos colegas da PY2HL que aportou em Parati na Pedra da Macela para começar seus trabalhos.

 

Essa participação e evolução que considero o marco verdadeiro da nova era da  radio competição e do próprio VHF DX no Rio de Janeiro, rendeu um parágrafo escrito pelo organizador no resultado da competição:

"Surpresa no Rio de Janeiro"? Não.

Julgando pelo movimento do DX em VHF no Rio, o salto de 3 para 23 participantes já era previsto.

Resultado do bom trabalho realizado pelo Rio DX Group no estado. É necessário ativar diariamente as estações do litoral. Quando isto acontecer, facilmente o estado voltará a ser líder no Brasil em distâncias. Mesmo com estações muito simples em FM e antenas omnidirecionais. Não  aconselhamos este tipo de estação para DX em 144 MHz, mas em alguns casos, é o que se consegue comprar. Mas como mostrou o passado a principal peça é o Radioamador Carioca que nestas condições facilmente passava a marca dos 1200 KMs."

 Vários colegas acreditaram no projeto e na possibilidade de fazer seus próprios contatos à longa distância no VHF e  desde então vem participando não só no CB/CSA 144, mais também nos contestes que nasceram posteriormente como os AVHF's

 

O que vem sendo o mais entusiasmante nisso, é o movimento diário do VHF -DX, e como atividade gera atividade, em 2008  tivemos o BOOM de participações, ainda entraram mais alguns fatores para ajudar como a Rodada Bom Dia Rio que acontece todo dia das 06 às 08hs hoje na 145350 repetidor do GRANF, iniciou seus trabalhos na divulgação dos contestes de VHF, Evilla PY1SFF, sempre com maestria conduziu estes trabalhos, novas expedições foram feitas agora a PY1ERR, a PY1RY, PU1MIL e a PY2HL que da Pedra da  Macela  em Parati, retirou todos os recordes, em QSO's , distância percorrida e pontuação de todos os tempos. 2008 foi maravilhoso o CSA e até sair o resultado de 2010 é o melhor para o Rio de Janeiro com 54 radioamadores envolvidos no conteste em 37 estações.

 

Chegamos ao ano passado 2009, com a herança do trabalho feito em 2008 o RIO DX GROUP deu uma parada no seu trabalho em VHF no CSA para focar em outras operações como as expedições à ilha rasa e Ilha da Trindade (http://riodxgroup.dxwatch.com/rasa-portugues) e (http://www.riodxgroup.com/trindade-2009-portugues) , Na Ilha Rasa participaram do AVHFC aonde o Rio de janeiro atingiu seu recorde de participações em contestes nacionais, empurrado pelo glamour de fazer uma ilha e de quebra um novo Grid o Rio de Janeiro com mais de 95 estações foi o estado com maior número de estações no conteste, número este que por algumas ações isoladas ou mal pensadas mais com boas intenções não foi possível repetir em 2010 pelo excesso de eventos muito próximos infelizmente, voltando a 2009 não abdicamos de um velho projeto que era operar do Pico do Couto, e com a parceria firmada inicialmente com a UEB-RJ para compor uma participação e uma equipe da localidade, foi iniciado o projeto ZW1C Equipes Pingüins,  que teve também boa participação ficando com a terceira maior pontuação nacional e maravilhosos quase 4,5 milhões de pontos, mais com a divulgação diminuída, tivemos uma queda em participação no estado e gerou uma preocupação para nós amantes do VHF, pois se observarem no histórico do CB/CSA 144 verão que a Paraíba e o Paraná tiveram esse momento maravilhoso e caíram muito quando deixados para caminharem sozinhos, e assim e o nos pareceu que se repetiria no Rio de Janeiro.

 

Em 2010, renovados pelo trabalho feito em 2009 junto à comunidade, o Rio Dx Group novamente entrou na empreitada da divulgação do CSA 144, apesar da dificuldade encontrada para fazer esta divulgação no AVHFC, que seria o ciclo normal que estamos acostumados, mais agora com mais a ajuda da Labre-RJ, da AFRR e da Bom Dia Rio, ao que parece batermos todos os recordes do Conteste, ainda longe do AVHFC de 2009 mais já retomando o caminho certo do crescimento, ao que parece um crescimento sustentável, pois os grupos estão individualizando seus trabalhos, aparecendo outros grupos e novas equipes participando a coisa parece que madurou de vez.

 

Mesmo com contratempos estiveram no ar as Equipes PY1AFR, ZW1ITA, PY1ARP, PU1MEG,  o que nos deixa mais contente, além dos mais variados times que apareceram, foi a participação em massa em SSB e CW, o RJ vinha sendo somente ativo em FM, mesmo com vários colegas com equipamentos de SSB em 144mhz mais a teimosia fazia operarem somente em FM, aconteceu o SSB, inclusive com estações portáteis operando com antenas do próprio carro fazendo contatos acima dos 150 KM!! Essas operações deram suporte ao conteste, aumentando significativamente a atividade durante todo o tempo da competição, e aumentando o número de contatos astronomicamente a ponto de ser o Rio de Janeiro sozinho responsável por quase 45% do log da ZW1C, esta sustentação em CW/SSB se junta ao FM e deve, se bem trabalhado, ser o caminho para o verdadeiro dxismo em VHF aqui no Estado, evitando os erros cometidos este ano de incentivo à operação em FM, de contestes muito próximos e se o empenho em divulgar pelos amigos que participaram e gostaram da competição,  junto aos seus amigos e diariamente comentar os seus feitos e suas felicidades durante a competição, e se atividade DX durante todo o ano de 2010 for aumentada durante o ano, em 2011 teremos novamente a perspectiva de uma explosão definitiva do VHF DX Fluminense, se juntando a MG, que vem crescendo a olhos vistos,  teremos m novo mapa no VHF no Brasil.

 

 

 

 

AnexoTamanho
CONTESTES DE VHF NO RIO DE JANEIRO.doc62 KB

Pesquisar

Navegação

Quem está online

No momento há 1 usuário e 126 visitantes online.

Novos usuários do site

  • PY1KX
  • PU1PAX
  • PU1LMN
  • PU1YTB
  • pu1vkg

Divulgar

Conteúdo sindicalizado